EP04 Aventuras na Austrália – Minha história como programador

Neste artigo, continuaremos a falar um pouco sobre a minha trajetória, mais especificamente as primeiras aventuras na Austrália e como foi que eu cheguei e vivo até hoje aqui.

Quer saber como foram meus preparativos de sucesso até chegar até aqui? Leia o episódio anterior.

Se você gosta de assistir vídeos você pode clicar em play no vídeo abaixo que conta com bem mais detalhes essa história e também acessar a playlist no youtube clicando aqui.

Como foram as primeiras aventuras na Austrália

Eu cheguei em Sydney aproximadamente às 22 horas. Como falei no episódio anterior, o meu pacote de intercâmbio incluía acomodação na casa de uma família australiana e também o curso de inglês.

Foi a minha primeira vez neste país e eu me senti bastante perdido. O processo de desembarcar, resgatar as malas e pegar um táxi para ir até a casa onde eu iria morar levou em torno de 1h40. A casa ficava a cerca de 40 minutos do aeroporto. A minha chegada à nova moradia aconteceu por volta de uma hora da manhã.

Quando a dona da casa abriu a porta, percebi que ela não estava muito feliz. A primeira fala dela foi:

“o voo não chegaria às 22h? Você sabe que horas são agora?”.

A casa da família em que fui alocado, na verdade, era apenas de uma mulher. Ela tinha em torno de 50 anos, era solteira e tinha alguns costumes bem diferentes. Só para contextualizar a diferença, ela achava um absurdo brasileiros tomarem banho duas ou trêes vez por dia. Então lá o banho era restrito meu jovem, só poderia tomar apenas um banho por dia.

Sobre isso, vou lhe contar uma história engraçada.

Teve um dia de final de semana que tomei banho e saí de casa. Corri, fiz algumas atividades durante o dia e cheguei em casa pelas 18h. Como a dona da casa estava no trabalho, resolvi tomar meu segundo banho do dia. Entretanto, parece que ela estava adivinhando: ela chegou mais cedo do trabalho. Ela bateu na porta do banheiro e disse:

“Eu falei para você que era um banho por dia e está tomando o segundo. Saia do banheiro agora”.

Agora imagine a minha situação tendo que sair do banheiro correndo desesperado 🤣. Hoje é muito engraçado, mas na época foi desesperador.

Os maiores desafios

Quando eu cheguei à Austrália, um dos meus grandes desafios, além de lidar com a dona da casa, era trabalhar. Eu tinha alguns clientes no Brasil, mas gostaria de trabalhar na Austrália para pagar as contas mensais no país. Para você ter uma ideia, eu precisava trabalhar um mês no Brasil para pagar a minha vida de uma semana e meia na Austrália.

Outra situação inusitada: eu estava no meu quarto, buscando emprego. Era um dia ensolarado. A mulher bateu na minha porta e disse que morávamos perto da praia e que tínhamos que ir até lá para aproveitar o clima. Eu, com bastante paciência, disse que tinha ido para a Austrália para mudar de vida e que precisava focar no que era importante para o momento. Ela ficou muito contrariada com a minha fala e alegou que eu não sabia o que era viver.

Além de tudo isso, ela queria me cobrar pelo Wi-fi e alegou que para eu ter a senha precisaria pagar. Naquela época, eu não tinha condições. Eu já tinha conta de celular e 4G e utilizava esse recurso para continuar trabalhando. Porém, ele era limitado e eu precisava gerenciar a quantidade de banda para ter internet durante o mês inteiro.

O resumo desta história inicial foi: pedi para ser realocado para outra família. Fui morar com uma família de chineses. Por lá eu fiquei por aproximadamente 4 meses e foi uma experiência maravilhosa, mesmo eu tendo dificuldade de me adaptar com a comida chinesa da família. Foi um período de economizar dinheiro até as coisas começarem a se estabilizar.

Finalmente eu consegui um estágio, ou trabalho casual, como é chamado na Austrália, no qual o pagamento era feito por hora trabalhada. Foi um trabalho em um escritório de advocacia e eu atuava na área voltada para a tecnologia e produtos e serviços web da empresa.

Permaneci 6 meses nesta empresa e foi uma divisão de águas na minha experiência de intercâmbio. Com esse trabalho eu pude sair da casa de família e aluguei meu próprio espaço, bem pequeno, onde só cabia a minha cama praticamente.

Eu fui, então, atrás de um emprego integral ou full time como a gente chama aqui. Eu consegui uma ótima oportunidade em uma agência de desenvolvimento de sites e eles me proporcionaram o famoso Sponsor, ou seja, me patrocinaram e me deram o visto de trabalho.

A partir de então, estava bem estabilizado. Eu trabalhei para a empresa por dois anos e meio e comecei a ficar cansado da vida de agência, de toda a correria, afinal de contas, estava há quase 10 anos trabalhando neste meio.

Fui novamente atrás do que eu queria, de uma nova oportunidade e encontrei o meu emprego atual, que era exatamente o que eu estava buscando. Hoje eu trabalho no CarrerOne, um portal de oportunidades de emprego e estou muito feliz profissionalmente.

Sobre a Austrália

Mudando de assunto, se você tem curiosidade de saber mais sobre a Austrália, mais especificamente Sydney, que é onde moro, segue alguns detalhes destaque para você:

👮🏼‍♀️ É uma cidade muito segura, bem como o país inteiro. É raro ver policiais na rua, pois não precisa. As pessoas respeitam seu limite.

🚗 A estrutura da cidade é maravilhosa e o trânsito não deixa a desejar.

🌳 Há vários parques verdes na cidade;

👶🏼 Há muitas crianças em Sydney. Parece que toda família está tendo bebê neste momento, nossa! ;

💵 É um país próspero, com muitas oportunidade de emprego e desenvolvimento financeiro;

🇧🇷 A comunidade brasileira é muito forte e marcante. Há muitos brasileiros na cidade.

Espero que compartilhar a minha experiência tenha ajudado você a ter uma ideia mais verdadeira sobre como é trabalhar e viver na Austrália. Até o próximo conteúdo!